sábado, 12 de janeiro de 2008

A quem possa interessar eis aqui o programa do Centenário do Regicídio. De resto, esta e muito mais informação pode ser consultada em http://www.regicidio.org/. Uma nação sem memória é uma nação condenada.


31 Janeiro 2008 - 21:30
Auditório Cardeal Medeiros, Biblioteca João Paulo II - Universidade Católica Portuguesa-Lisboa, Conferência "Dom Carlos I, Um Rei Constitucional", Orador principal - Rui Ramos.
31 Janeiro 2008:
Após a conferência no mesmo local - Concerto pelo Grupo de Música de Camara da Banda do Exército.
1 Fevereiro 2008 - 17:00 horas:
Concentração no Terreiro do Paço, junto à placa evocativa do Regicídio.
1 Fevereiro 2008 - 19:00:
Basílica de São Vicente de Fora, em Lisboa, Requiem Soleníssimo "In Memoriam" do Centenário do Regicídio presididas por Sua Eminência O Senhor Cardeal Patriarca de Lisboa. Deposição de coroas de flores e homenagem solene aos túmulos de Sua Majestade O Rei Dom Carlos I e de Sua Alteza Real O Príncipe Herdeiro, Dom Luís Filipe.

31 comentários:

leonidas disse...

bem haja

jb disse...

"Comemorar", não é bem o termo. Uma coisa é o regicídio outra é evocar a memória do Rei D. Carlos. Mais uma vez, quem vai beneficiar com o evento são os apologistas do ressabiamanto popular...

Sancha disse...

Parece-me bastante despropositado este tipo de "artigo" num blog que se chama "Fora de Estrutura"... Será que ser Monárquico ou Republicano é expressão desse desejo que temos de ir contra a corrente, porque somos dos de Jesus? Mais parece-me que os monárquicos que fazem parte do grupo de autores deste blog, aproveitam-se de tal, para fazer uma espécie de campanha política. Será que, verdadeiramente, para a maioria que quer ser Fora de Estrutura, este seu artigo, Sr. João Távora, interessa? Não se pode ser EUFÓRICO perante as nossas convicções!

Cumprimentos.

João Távora disse...

A Sancha que me indique quais os assuntos indicados para o Fora de Estrutura.
E depois, não entendo o que este texto tenha de "euforia" ou “propaganda” ao sistema monárquico. Se fosse eu referisse um evento à memória das vitimas da II grande guerra era propaganda a quem?

Sancha disse...

De doutrinal social da Igreja, por exemplo. E se de mais me lembrar, logo lhe envio mais sugestões.

A mim, sinceramente, parece que sim, que é propaganda ao sistema monárquico, basta ver pelo tema patente na maior parte dos seus artigos.

Anónimo disse...

Apoiada, Sancha!

leonidas disse...

se fosse sobre o Sá Carneiro, seria propaganda ao PSD?

Não interessa para nada o facto deste ter sido 1º ministro e D. Carlos chefe de Estado.Já agora 99% dos programas e livros de história que se leccionam nas escolas são propaganda monárquica!

São opiniões destas que me esclarecem certas euforias pró-hispanicas

bem haja

Anónimo disse...

Citação:

"E depois, não entendo o que este texto tenha de "euforia" ou “propaganda” ao sistema monárquico"

Parece que o j. Távora quer fazer dos outros parvos!

Anónimo disse...

... tendo em conta o rol de todos os seus artigos.

Citação: "Assim não!", caro J. Táv.

Sancha disse...

A D. Leonidas devia ler TODOS os artigos do João Távora antes de lançar estas palavras. É que não têm nada a ver do que se está a falar. Aconselho-a vivamente a isso. Se fossem VÁRIOS artigos sobre o Sá Carneiro,VÁRIOS artigos sobre a II GG, seria de estranhar, obviamente :-). Tenha um bom dia!

Sancha disse...

Ah! Eu, felizmente, amo a minha Pátria e a sua História e NÃO SOU pró-hispanica, caríssima Leonidas! E a propósito de tal, faça um inquérito aí a umas 50 pessoas e verá qual é a razão pela qual uma percentagem defende a anexação de Portugal a Espanha... As razões não têm mesmo nada a ver com os artigos do João Távora!

jb disse...

Cara Sancha

O João Távora pode escrever o que bem entender neste blogge! Se é um blogge monárquico? Porque não? Se não gosta e não concorda, tem todo o direito, todavia não estorve, tem muito com que se distrair com os milhares de blogges de "rive gauche" que abundam por aí...

jb disse...

Cara Sancha

O João Távora pode escrever o que bem entender neste blogge! Se é um blogge monárquico? Porque não? Se não gosta e não concorda, tem todo o direito, todavia não estorve, tem muito com que se distrair com os milhares de blogges de "rive gauche" que abundam por aí...

Sancha disse...

Obrigada jb, pela mensagem. Eu respeito as suas ideias e as do João Távora. Contudo, leia o primeiro texto de todos do Padre Pedro, quando ele apresenta este blog e diga-me se, no âmbito deste , se ser "Fora de Estrutura" é publicar regularmente, artigos sobre a monarquia. É que a grande partes dos artigos aqui publicados é sobre isso mesmo. E se são monárquicos, porque é que não se assumem de uma vez por todas como tal? Em cima , o João Távora diz que este artigo não tem nada de propaganda monárquica, mas sabemos que tem! Eu não estou a estorvar ninguém. Tenho somente pena, que este blog desta forma não consiga concretizar as expectativas e interesse que suscitavam das palavras iniciais do Padre Pedro quando o blog foi criado. Seria bom saber "separar as águas". Se calhar seria altura, do jb pensar em criar um blog monárquico e convidar alguns autores deste blog a nele participarem. Cumprimentos.

Anónimo disse...

É claro que a Sancha tem razão.

E este blog pertence à Igreja!
Pela sua génese e ambição!

E também formalmente:

PADRE
Nome Joaquim Pedro Lobo Cardoso Quintella
Diocese Setúbal
Data Nascimento 03-06-1966
Data de Ordenação 08-12-1992
Morada Igreja de Sant’Iago, R. do Castelo
Código Postal ;2800-047
Localidade ALMADA
Telefone(s) 212721220
Telemovel
Fax 212721221
email pe.quintella@oninet.pt
Página Web
Serviço pastoral Delegado Episcopal para as Religiosas; Responsável da Pastoral Universitária no Pólo de Almada; Presidente da Associação “Vale de Acor” ; Confessor do Seminário de Almada.
Paróquia(s)



(como refere e pode ser visto no sítio da Agência Ecclesia)


Deixem-se de hipocrisias!


Abraço em Cristo,

J. Mendonça

Anónimo disse...

Ó JB, até parece que quem não é monárquico é de esquerda! Há com cada palerma...

João Távora disse...

Deixe-se estar descansada Sancha: as celebrações do Requiem solene em São Vicente de Fora no próximo dia 01 de Fevereiro, serão presididas pelo nosso Cardeal Patriarca.

sancha disse...

Veremos as cenas dos próximos capítulos.

JSM disse...

Isto ja me está a irritar, com licença do João Távora, e porque sou parte interessada, pergunto ao anónimo celestial e à beata sancha o seguinte: o que é um blog da Igreja? O estatuto editorial, muito bem escrito aliás por um Padre, transforma este espaço numa aula de catequese para adultos? Ou numa sessão da união nacional salazarenta? E continuo a perguntar: e se eu pensar, e sentir, que é sendo monárquico que melhor sirvo as minhas convicções religiosas e sociais? E se eu achar que o regime que manda retirar a Cruz dos espaços públicos e que tem como objectivo último acabar com a religião católica, se eu achar, dizia, que a melhor maneira de o combater será restaurando a monarquia? A tal que dilatou a fé e o império... Afinal o que é que vocês fazem para contrariar o laicismo avassalador?
Ficam a rezar na sacristia? E que tal uma afirmação cívica, e portanto política efectiva, como deve ser a atitude de um católico que respira!
O que estranho é a vossa permanente critica à monarquia e aos monárquicos que aqui escrevem! Quem não gosta nada da monarquia nem dos monárquicos são os republicanos (não da república de Catão, mas da jacobina), normalmente laicos (eufemismo que esconde um ateísmo militante)e sempre socialistas, seja de esquerda, seja de direita.
Resumindo, aqui não plantamos macieiras para darem couves.
Saudações monárquicas.

Anónimo disse...

Sou católico praticante. Se a Monarquia é assim tão boa, como descreve o JSM, porque é que não tem tantos adeptos?! Pelo menos visíveis... E se na sua opinião é caminho para alargar a Fé e não deixar que a Igreja desapareça no nosso País, porque é que não se mexem mais e organizam iniciativas? Não podemos viver só de palavras, há que trabalhar no terreno por aquilo que achamos que vale a pena; usar dos meios para chegar aos fins. Na minha óptica, os monárquicos são demasiado passivos, se realmente querem convencer que é o regime ideal para o nosso país.

Mas, por outro lado, penso que ainda que seja lícito que cada um exprima a sua opinião, em especial na blogoesfera,este blog tem em particular um exagero de artigos em favor da monarquia e isso, não podem negar. Não haverá uma panóplia de assuntos concretas do dia-a-dia que seria necessário debater e esclarecer? Por isso, não posso deixar de estar de acordo com os comentários da Sancha. Penso que ser fora de estruura é ser também outras coisas que simpatizante da monarquia. Pela inteligência da sua escrita acredito, que tem muito mais para dar que falar do monarquismo, JSM.

Sancha disse...

Já cá faltavam as birrinhas de menino mimado JSM, isto, porque parece que você só sabe insultar quem pensa de maneira diferente da sua. Se ser "beato" é incomodar-lo, chame-me o que quiser! Aliás espero que a sua monarquia não seja antes ditadura fundamentalista. Já não percebeu que quem visita este blog, na sua maioria, não tem as suas opiniões?
Até parece que durante a Monarquia, só se fez o bem...Bah! Não foi o Marquês de Pombal que expulsou os jesuítas? Não se viveu o tempo da inquisição e da escravatura? E as famílias reais, deveriam ser mesmo exemplo de famílias cristianíssimas e unidas...Uummm...deixe-me cá pensar quantos reis não tiveram amantes e filhos bastardos...

Fora a grande discrepância entre ricos e pobres que sempre se observou!

E além disso, se você e o seu amigo João Távora têm a libertade de se expressarem como quiserem, tb os cibernautas o têm! Tenho imensa pena que os autores que melhor escrevem neste blog, há tempo não publiquem artigos!

Não, não estou à espera que este blog seja de catequeses online!!! Desejo sim, que se faça jus às boas intenções do Padre Pedro Quintella ao criar este blog.

E para rezar, não rezo na sacristia! Se tenho o meu REI no sacrário, rezo-lhe directamente na igreja!

Pronto, e agora já estou à espera de mais um ataque de insultos, como já estamos acostumados,aliás! E depois, sãos os outros os ressabiados...

João Távora disse...

A republica nunca tocou na "propriedade", antes protegeu-a empenhadamente. Além de perseguir a Igreja e o clero, retirar o direito de voto às mulheres, perseguiu os sindicalistas, o Partido Socialista dos Trabalhadores. Os ricos ficaram mais ricos, e hoje, depois de uma ditadura republicana de 48 anos e 30 anos de "democracia" a diferença entre os ricos e os pobres é aquela que sabemos. Viva a república? Naaa...

JSM disse...

Não vai haver insultos e retiro desde já a beata e o celestial. De resto fica tudo. Mas prometa-me uma coisa: comente o conteúdo dos textos e não os seus autores. Percebo que goste mais do que os outros escrevem, mas não se esqueça que aqui no blog não escrevemos a pedido, cada um escreve quando quer ou pode. Tão simples como isso. E se não é pedir muito peço-lhe ainda que respeite a evocação que se faz neste texto - afinal a memória de dois portugueses, inocentes, e que foram assassinados cobardemente. Se os seus comentários tivessem sido produzidos noutro postal, e noutro contexto, eu talvez me contivesse, e teria tido a paciência e a elevação do João Távora!

sancha disse...

Obviamente, respeito a memória destas duas figuras da nossa História. O resto da minha opinião sobre o CONTEÚDO deste blog, já a conhecem.

Cumprimentos, Sancha

leonidas disse...

sou monarquico! e depois?...por acaso D. Carlos era Rei só de alguns? ,como os actuais presidentes,
Era Rei de todos os portugueses

O centenário deve ser lembrado por todos os portugueses e não só pelos monárquicos (que também o são)

quanto aos comentários pró-hispanicos falava dos comentários dos ex-presidentes acerca do 70º aniversário do rei de Espanha...publicado no Expresso

Quanto ás intolerâncias religiosas aqui expressas, creio que nesse ponto a monarquia sempre foi superior...foi a Republica que sempre moveu acções e perseguições á religião...campo externo á politica e ao laicismo

Republicano laico não emite opiniões sobre religião...mas também tal depende da capacidade cognitiva do republicano/a em questão

já agora ,uma sacha serve para cavar batatas...não vejo aqui batatas...nabos e nabas sim mas batatas não

bem haja

leonidas disse...

sou monarquico! e depois?...por acaso D. Carlos era Rei só de alguns? ,como os actuais presidentes,
Era Rei de todos os portugueses

O centenário deve ser lembrado por todos os portugueses e não só pelos monárquicos (que também o são)

quanto aos comentários pró-hispanicos falava dos comentários dos ex-presidentes acerca do 70º aniversário do rei de Espanha...publicado no Expresso

Quanto ás intolerâncias religiosas aqui expressas, creio que nesse ponto a monarquia sempre foi superior...foi a Republica que sempre moveu acções e perseguições á religião...campo externo á politica e ao laicismo

Republicano laico não emite opiniões sobre religião...mas também tal depende da capacidade cognitiva do republicano/a em questão

já agora ,uma sacha serve para cavar batatas...não vejo aqui batatas...nabos e nabas sim mas batatas não

bem haja

jb disse...

Ó anónimo que escreveu um comentário no dia 16 – 17h02... e eu disse que quem não era monárquico era de esquerda?? E eu disse que era monárquico? Vá-se entreter nos blogges da "rive droit"! Há com cada palerma e malcriado.

jb disse...

Ó anónimo que escreveu um comentário no dia 16 – 17h02... e eu disse que quem não era monárquico era de esquerda?? E eu disse que era monárquico? Vá-se entreter nos blogges da "rive droit"! Há com cada palerma e malcriado.

Sancha disse...

Leonidas, que se acha superior e melhor com os outros!

Desejo-lhe um bom fim-de-semana e boas reflexões e plantações de nabos e batatas!

SaNcha

Anti Rei Faz-de-Conta disse...

O único problema disto tudo é que o Duarte Pio muniu-se de "amiguinhos" para o ajudarem na promoção das mentiras e na conservação do trono e, em troca, concede-lhes umas medalhinhas e honras afins.

Para que conste: a única sucessora directa da coroa portuguesa foi D. Maria Pia de Saxe Coburgo Bragança, filha do Rei D. Carlos I de Portugal com D. Maria Amélia Laredo e Murca e, consequentemente, irmã do Rei D. Manuel II.

A seu tempo a verdade virá ao de cima e cairão por terra muitos dos monárquicos que andam enganados pela falsa Causa Real Duartina.

leonidas disse...

Respondendo ao ultimo post:

Pois pois...se calhar os Filipes até eram portugueses e o actual rei de Espanha até tem direito ao trono de Portugal (as revistas "Cor de rosa" pelo menos acreditam nisso ao dar uma média de 1-2 reportagens por semana sobre a familia real de espanha..propaganda a espanha é o que é!)

Já agora a terra é quadrada e o Sol anda á volta da terra

De Traidores á verdade e á pátria está o inferno cheio
Como sempre estas bestas cúbicas tentam arranjar sempre alguém que lhes pague as contas (trabalhar custa muito!)....nem que para isso tenham de vender o País onde vivem


bem haja