segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Sarkozy

Na sexta-feira passada, ao serão, alguns de nós, que escrevemos neste blogue, juntámo-nos para partilharmos algumas leituras de que gostamos muito. Lemos um texto lindíssimo da Raissa Maritain, da sua conversão ao cristianismo. Com uma escrita límpida, serena, com uma tal evidência que supera qualquer perspectiva céptica da existência. É um texto de uma iluminação absoluta, quase inalcansável nas suas premissas, só tangível numa atitude de acolhimento e de aceitação perante a vida. Mergulhámos em Péguy, " O pórtico do Mistério da segunda virtude", um dos textos mais assombrosos que os meus olhos alguma vez tocaram. Um livro para amar, chorar, o sabor do "gosto do pão". E no fim da sessão, noite dentro, a grande surpresa, um texto de Sarkozy. Um texto imenso, magnético, um relâmpago, flecha de cristal "mais un homme qui croit, c´est un homme qui espère". Foi pronunciado em Roma, penso que no final do ano passado, em S. João Latrão" Les racines de la France sont essentiell chrétiennes. Et la France a apporté au rayonnement du christianisme une contribution exceptionnelle". São afirmações surpreendentes em catadupa " le fait spirituel, c´est la tendance naturelle de tous les hommes à rechercher une transcendance" que não são pertença do espaço público político dominante. Este texto é um desafio, uma interrogação, uma folha de aço a brilhar. É uma urgência lê-lo, uma urgência meditá-lo. É uma estrela que caíu como no filme de Capra. Que rasgou a noite e gerou a inquietude.

1 comentário:

ZMD disse...

Passando a publicidade, o discurso completo econtra-se disponivel em portguês em www.samuraisdecristo.blogspot.com.