terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Estar a 100%

Desde que acordamos até que nos deitamos temos 1001 coisas para fazer, objectivos a cumprir, metas a alcançar.
Umas vezes os dias não parecem mais que uma sucessão infidável, cheios de coisas iguais e afazeres mecânicos.
Outras vezes, vem a surpresa, a novidade, o inesperado e com ele até muitas vezes a tristeza e o sofrimento, ou a alegria e a emoção.
Seja como for, seja que dia for, o importante parece-me é estar a 100%.
Passo a explicar: estar nas coisas de corpo e alma, toda eu nas coisas e as coisas em mim. Mediante cada situação que tenho à minha frente, cada dificuldade ou facilidade, cada tarefa mais monótona ou entusiasmante, quer eu goste quer me custe, estar a 100%.
Estar a 100% implica dar-me e debruçar-me, ver tudo o que posso fazer, como devo agir, o que é o melhor, para aquela situação, aquela pessoa, aquela família, aquilo que tenho à frente.
Estar com sabedoria, com profissionalismo, com caridade, com humildade.
Estar com tempo, com disponibilidade, com atenção, com compaixão.
Estar a 100% e oferecer, porque cada minuto é um bem precioso da vida e há que santificá-lo o mais possível para se ser verdadeiramente feliz.

2 comentários:

Linda disse...

O que é para si, Alexandra, ser verdadeiramente feliz?

Quando se coloca Jesus como centro e primeiro nas nossas vidas, tudo vem por acréscimo. Dou o 100%, até quando me sinto a 45%, porque procuro que Ele esteja em cada mínimo detalhe: no trabalho, no suportar as canseiras da vida, no termos de suportar situações que não nos agradam, no aturar pessoas chatas e com quem não nos identificamos, nas situações familiares, enfim... Se em tudo, Jesus for mesmo o primeiro, é mais fácil dar o 100%, não acha? Só assim se pode ser Santo.

joana disse...

Como D. Giussani diria-" isto é a positividade da realidade", porque Deus em tudo contribui para o bem daqueles que ama,é esta a razão da nossa Esperança.
um abraço,

Joana