domingo, 15 de julho de 2007

Compreensão

Um ser amado que desilude.
Escrevi-lhe.
É impossível que não me responda
aquilo que eu me disse a mim mesma
em seu nome.

Os homens devem-nos
o que imaginamos que nos vão dar.
Pagar-lhes esta dívida.

Aceitar que sejam diferentes
das criaturas da nossa imaginação,
é imitar a renúncia de Deus.

Também eu sou diferente
daquilo que imagino ser.
Saber isto,
é perdoar.

Simone Weil

2 comentários:

JSM disse...

Um poema lindo que não conhecia!

Terpsichore E. M. disse...

Simone Weil é grande... é tudo lindo o que ela escreveu.
Cumprimentos