sexta-feira, 11 de maio de 2007

Incentivos à natalidade

A nossa filha Maria estava "prevista" para dia 20 de dezembro, data em que completava as 40 semanas de gestação. Acontece que a Maria, vá-se lá saber porquê, decidiu vir ao mundo mais cedo, dia 29 de Novembro, data em que completava 37 semanas.
Quando me dirigi à segurança social para receber a baixa fui informada que assim sendo, não teria direito a nada, porque a bebé nasceu antes do tempo, logo eu em Novembro não teria o tempo de descontos necessário para usufruir do subsidio de maternidade... Portanto, se a Maria do Carmo tivesse nascido dia 1 de Dezembro por exemplo ou depois disso receberiamos a baixa na sua totalidade, como foi dia 29 não tivemos direito a nada.
Até aqui tudo bem, tudo bem quer dizer, tudo mal, mas adiante, tudo bem porque o tempo vai passando e nós vamos esquecendo estes "contratempos" do nosso portugal...
Esta semana fomos forçados a recordar estas coisas... é que descobrimos que não só não tive direito a receber subsidio de maternidade, como ainda tenho que pagar esses 4 meses em que estive em casa sem trabalhar (e portanto sem receber NADA) à segurança social.
Depois de várias cartas e mais cartas agora vou escrever mais uma, desta vez a pedir o "favor" de não me cobrarem o tempo que estive em casa com a minha filha, sem receber baixa nem ordenado... Vamos lá ver se me perdoam esta minha dívida ao estado!
É o país que temos, o estado subsidia abortos sem requisitos, sem ser necessário descontar 6 meses para a segurança social:) Quanto aos bebés que nascem e são o futuro do nosso Portugal, o estado só os ajuda se os seus pais fizerem bem as contas, se planearem bem as datas, e se os bebés não lhes pregarem a partida de nascer umas semanas antes do previsto...

5 comentários:

Rute Borges disse...

Concordo totalmente contigo, até ao ultimo paragrafo.
Axo que não é comparável. O governo subsidia abortos, mas não baixa de aborto, sem descontos de 6 meses, tal como subsidia o parto, sem descontos de 6 meses.
Escandalizada fiquei de teres de pagar o tempo que não trabalhaste??? Como assim???? Nunca pensei...
Um beijo

Cláudio Anaia disse...

O Rute nao concordas com o último paragrafo ?
Olha que esta perfeito ... ou achas que o estado deve subsidiar clinicas de aborto e fechar maternidades?

Grilinha disse...

Céus...não sei dizer nada de muito construtivo a não ser que isto é ridiculo, estúpido e apesar de gostar deste país, há leis ridiculas ! Estamos a contribuir para assegurar que a máquina da segurança social não
va à falência, com o envelhecimento da população e temos a paga ! Arrepiante e injusto ! Bjs revoltados

alexandrachumbo disse...

Olá a todos, obrigada pelos comentários, rute, sugiro que espreites este site!

http://www.rtp.pt/index.php?article=269453&visual=16

Cristina Ribeiro disse...

Surrealista...;é,como diz,o País vergonhoso que temos!