sábado, 19 de maio de 2007

Maria não vás com as outras! (2)

O Marquês de Pombal, desde os tempos mais idos, tem-nos habituado a desconcertantes surpresas, e continua a insistir.
A de hoje vem de duas Marias, que na curva da rotunda, se beijam e nos dizem “somos iguais a ti”.
Desculpem… são iguais a quem? Deve haver aqui algum mal entendido... mas iguais a mim NÃO SÃO de certeza!
Que as Marias vão com as outras, é uma pena, mas sempre aconteceu. Agora, tentarem convencer-nos que é normal, que é tudo igual, tenham lá calminha.
Mas o descaramento é tal, que um dirigente de uma dessas associações de Marias afirma convictamente que “é preciso perder a vergonha”! Eu diria exactamente o contrário…
E ao líder da JS, que pôs lá as Marias e acha que "não é compreensível que os casais do mesmo sexo que já cumprem os deveres exigidos aos casais de sexo diferente não possam usufruir dos direitos correspondentes", é preciso explicar-lhe que não senhor, que os meninos e as meninas não vêm de França trazidos por cegonhas.

4 comentários:

MRC disse...

A JS quer é protagonismo. Como lá no partido deles, os dinossauros de esquerda não lhes ligam nenhuma, eles põem-se com estas propostas para mostrar que estão na vanguarda do socialismo.
Daqui a mais uns tempos estão a defender o sexo entre homens e animais ou, quiça, como já acontece na Holanda com um partido que eles lá têm, defender o direito à pedofília...

Mário Gois disse...

o cartaz devia era estar colocado mais acima, no Rato, mesmo em frente ao palacete cor-de-rosa. Aí sim,deve haver gente que realmente se sente igual aquelas meninas!

E de igualdade em igualdade, de direitos em direitos, não tarda muito,veremos um cartaz a defender os direitos dos animais( com cães, gatos, ovelhas 'dollys',burros e outros animais de grande porte) com a seguinte inscrição:"somos iguais a ti". No Rato!

Anónimo disse...

Tenham calma, caros amigos, ninguém vos vai obrigar a fazer sexo com homens, nem com animais, nem com …ponham travões à vossa imaginação. Ninguém está a defender o direito á pedofilia nem tem nada a ver com a vanguarda do socialismo. Não tenhais medo…(penso que alguém importante da igreja católica falava assim) Trata-se apenas de tentar dizer (ok posso discutir se a forma é feliz ou não…) que a homosexualidade é tão antiga como a humanidade (quer a igreja católica goste ou não), faz parte da diversidade e da riqueza única e fantástica da natureza. Não é uma doença, não se pega, não se cura com porrada nem com idas a bordéis (certo que existe um fenómeno de moda, mas, normalmente, nenhum homem mete a língua na boca de outro homem por moda…sorry!) e que quem é homossexual, sofre, ou sofreu bastante por ser diferente do considerado “normal” na nossa sociedade. Trata-se apenas de respeitar a natureza, as tendências, as convicções, as opções de cada um, serenamente, como gostamos que respeitem as nossas. É só isso…! A paz esteja convosco!

Rita LM disse...

Caro anónimo
Tão antigo como a humanidade é praticamente tudo, o bom e mau; que não é uma doença, duvido; que não se pega, não é verdade - a moda "pega-se" e infelizmente hoje é moda (e querem fazer pegar esta moda à "porrada", nem que seja legislativa...). O único ponto que concordo: quem é homossexual sofre. Mas não acredito que deixe de sofrer ao passar a ser considerado "normal" pela sociedade - vamos perpetuar um sofrimento com o remédio errado.
Respeito os verdadeiramente homossexuais (que são poucos). Não respeito esta onda cultural do "vale tudo" e não posso permitir passivamente que a passem aos meus filhos.
É só isto....! A paz esteja contigo!