terça-feira, 3 de abril de 2007

a ponte de coisa nenhuma

Alguém nos poderá responder porque é que um governo que se afirma socialista e que é manifestamente laico decidiu dar aos senhores deputados, como livre, a quinta-feira de uma semana que para nós católicos é Santa?
Será que o nosso primeiro-ministro se converteu?
Ou será que num gesto de grande solidariedade quer dar a oportunidade aos deputados – na sua maioria católicos, como sabemos! – de se prepararem convenientemente para as celebrações Pascais?
Cidadãos: liberdade, fraternidade, igualdade!!!
Muito obrigado Sr. “engenheiro”.

5 comentários:

Joana Q disse...

olá amigos,

Cá estamos nós, mais uns foradeestrutura, e que bom que é ser assim de Cristo.
Somos casados há quase dez anos e temos seis filhos, que esperamos que cresçam completamente foradeestrutura, ou seja, em absoluta amizade e fidelidade a Cristo e à Sua Igreja.
Não será fácil nem para eles, nem para nós, mas tudo vale a pena quando a alma não é pequena.
Por isto, com a Graça de Deus, procuraremos permacer sempre nesta Companhia. Assim, cheios de Deus, não tememos o que virá, pois venha o que vier, nunca será maior do que a nossa alma(Fernando Pessoa, D.Fernando Infante de Portugal, mas neste caso no plural).
Vivam os foradeestrutura e Viva Cristo Rei!

joana q disse...

olá outra vez,

Peço desculpa pelo meu não comentário, sou estreante na blogosfera e como vê não percebo muito disto. Pensei que estava a mandar um a mensagem para todos os «quem somos».
Já agora, aproveito para dizer que também acho extraordinária esta Quinta Feira Santa dos nossos devotos deputados.
um abraço,

joana quintela

Anónimo disse...

Quem está com Cristo nunca está fora de estrutura basilar.


E se me permitem, sem Jesus Cristo também não haveria Domingo!

Como também folgamos ao sábado, deixemos o "Sr. engenheiro" em paz e sossego...

milene disse...

será que entrar na questão da coerência é o ponto essencial?

e será que andamos a rezar por quem tem a missão de levar o País para a frente?

... cá para mim, lembro-me que não o faço frequentemente - é sempre mais fácil criticar! :)

MAC disse...

Bem visto A.Z.
É evidente que a milene tem razão (penitencio-me por me esquecer tantas vezes de rezar por eles) e é evidente que não vamos exigir que os não cristãos passem a trabalhar ao Domingo. Mas acho que a crítica, como ajuda ao nosso processo de melhoria, é indispensável.
O que mais me choca nisto é o facto de muitos terem de trabalhar nesse dia, enquanto folga quem devia dar o exemplo.